quarta-feira, 26 de julho de 2017

Ceará tem 28,6% das crianças vivendo em situação de extrema pobreza


O Ceará tem 561.276 crianças de zero a 14 anos vivendo em situação de extrema pobreza — quando a renda familiar por pessoa é menor que um quarto de salário mínimo. Em termos percentuais, isso equivale a 28,6% das crianças cearenses. 

O número é maior que o percentual nordestino, que é de 26,3% (o maior entre as regiões brasileiras); ultrapassa o dobro da taxa do Brasil, que é de 13,5%; e coloca o Ceará como o segundo estado com pior desempenho, atrás somente do Maranhão (35,2%). Os dados, referentes a 2015, foram reunidos e divulgados pela Fundação Abrinq. 

Os números apontam ainda que o Estado apresenta 1. 198. 254 crianças de zero a 14 anos em situação de pobreza — quando a renda familiar por pessoa é menor que metade de um salário mínimo. Ou seja, a cada dez crianças cearenses, seis são pobres. 

No estudo, a Abrinq aponta que “a pobreza na infância é uma das maiores violações contra crianças e adolescentes, na medida em que afeta (o acesso aos) diferentes direitos”. O relatório está relacionado às metas assumidas pelo Brasil nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

←  Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário