segunda-feira, 24 de julho de 2017

Motorista da Uber é morto a tiros no bairro Ancuri

Guilherme Maia, de 22 anos, foi identificado na manhã desta segunda-feira, 24, na sede da Pefoce


Documentos do motorista não foram encontrados pela Polícia no local do crime (Foto: Reprodução/Facebook)
Um motorista da Uber foi assassinado na noite deste domingo, 23, no bairro Ancuri, Área Integrada de Segurança 3 (AIS 3). Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Guilherme e Silva Maia, de 22 anos, dirigia um veículo Fiat Siena de cor prata, nas proximidades do residencial Alameda das Palmeiras, quando foi abordado por suspeitos que efetuaram disparos de arma de fogo contra a vítima. 
 
A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime para identificar e prender os autores do crime. Ainda conforme a pasta, os documentos da vítima não foram encontrados pelas equipes da DHPP e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) no carro da vítima. Guilherme só foi identificado na manhã desta segunda-feira, 24, na sede da Pefoce. Em seguida, o corpo foi liberado para sepultamento.
 
Conforme identificação da vítima em uma rede social, Guilherme trabalha como motorista na empresa de transporte privado. Em decorrência da violência que vitimou o jovem, motoristas da Uber paralisaram as atividades das 12h às 14 horas desta segunda-feira. 

Em entrevista ao O POVO Online, o secretário da Associação dos Motoristas Privados Individuais de Passageiros (Ampip-CE), Washington Ramos, afirmou que a categoria não atendeu aos chamados de corridas durante o horário de luto e criticou o trabalho da Polícia em relação às denúncias de violência. "Se você disser que é Uber, a Polícia não aparece ", afirmou. 
 
A SSPDS informou, em nota, que as ligações realizadas à Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) "são registradas e, quando viram ocorrências, a viatura mais próxima do fato reportado durante ligação é enviada para o local. As viaturas são orientadas pelo Núcleo de Despacho da Ciops a atender ocorrências, não havendo distinções de qualquer espécie com relação aos solicitantes, de acordo com a gravidade dos fatos narrados em ligação".
 
Em nota, a Uber informou que está colaborando com as autoridades e espera que o crime seja levado à Justiça. "Estamos profundamente entristecidos com este crime terrível e nossos sentimentos de mais profundo pesar vão para a família do Guilherme", diz a empresa.

FONTE.J POVO 

Local: Brasil
←  Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário