sexta-feira, 1 de setembro de 2017

PF revela que facções criminosas PCC e Comando Vermelho firmaram pacto para ataques a autoridades no Ceará e mais quatro estados

"Vida Loka", do PCC; e "Fernandinho Beira-Mar", do CV, estariam à frente do pacto entre as duas facções
Dados obtidos por setores da Inteligência da Polícia Federal e da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), apontam para uma possível aliança entre as facções Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV) para realizar ataques contra policiais e autoridades nos próximos dias.
Ceará, São Paulo, Rondônia, Paraná e Roraima seriam o foco das ações, mas criminosos em 24 Estados estariam de prontidão para iniciar os ataques a partir deste mês de setembro.
As motivações seriam uma resposta às medidas que restringiram visitas íntimas a lideranças das duas facções em presídios federais e ao avanço das operações da PF contra o PCC e o CV.
O relatório menciona uma aliança feita entre os traficantes Luiz Fernando da Costa, o "Fernandinho Beira Mar", um dos líderes do CV; e Abel Pacheco de Andade, conhecido como “Vida Loka”, da liderança do PCC. Os dois estão presos na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, considerada de segurança máxima.
Arsenal à disposição
O relatório da PF indica a existência de um amplo arsenal à disposição do PCC. Em São Paulo, seriam pelo menos 100 fuzis e 14 pistolas. Em Fortaleza, a facção teria acesso a duas metralhadoras .50 (Ponto 50), capazes de derrubar aeronaves em pleno voo.
Os principais alvos dos ataques seriam agentes penitenciários federais, juízes, delegados da Polícia Federal e promotores de Justiça de São Paulo, que investigam o crime organizado no Estado.
Com informações do site UOL

←  Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário