sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Polícia Civil do Ceará captura mais um alvo da operação Dissimulare

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) efetuou, nesta quarta-feira (06), a prisão de um dos três foragidos e alvo da Operação Dissimulare, deflagrada na última sexta (1º), em Fortaleza. O preso trata-se do contador Carlos André Maia Sousa (40), capturado por equipes da Delegacia de Crimes Contra a Administração e Finanças Públicas (DCCAFP), responsável pela operação, e por policiais da Unidade Tático Operacional (UTO) da Divisão Antissequestro (DAS). A ação policial foi efetuada no bairro Mondubim – Área Integrada de Segurança 9 (AIS 9). A Dissimulare é realizada em combate a crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa que eram cometidos em território cearense na aquisição de produtos da indústria têxtil. Com a prisão do contador, sobre para 14 o número de presos.

Carlos André, que responde a quatro procedimentos por crime contra a ordem tributária e a outro por estelionato, era um dos três foragidos e procurados pela Polícia. De acordo com o delegado Márcio Gutierrez, que é o titular da DCCAFP e está à frente das investigações, o homem é o responsável por ter administrado empresas que hoje devem mais de R$ 55 milhões ao Fisco na aquisição de tecidos sem o devido pagamento de impostos. O suspeito ainda é investigado em vários inquéritos, tendo sido ouvido em 31 procedimentos.

Ao todo, 14 pessoas já foram presas durante a operação. Entre elas estão outros contadores, empresários, auditores fiscais e demais envolvidos no esquema. A Polícia Civil estima que, em média, R$ 150 milhões em bens móveis e imóveis dos investigados foram sequestrados e bloqueados por ordem Judicial. Somente um dos imóveis é avaliado em mais de R$ 4 milhões. Há também tecidos avaliados em mais de R$ 100 milhões. Além disso, quantias em dinheiro aproximadas de R$ 1,01 milhão, 4,59 mil euros, 1,9 mil dólares, 1 (um) mil pesos chilenos, mais de mil unidades de cheques, 300 itens de jóias, 21 veículos (entre eles, uma motocicleta BMW e um carro Range Rover) e 20 relógios de luxo, entre outros produtos, foram apreendidos durante a operação.

A Dissimulare é resultado de investigações iniciadas pela DCCAFP, há pouco mais de um ano, sobre as ações ilícitas de pessoas que compravam produtos do ramo têxtil sem o pagamento dos devidos impostos. O trabalho investigativo desestruturou um esquema de compra de mercadoria têxtil com sonegação de impostos, que chegou a refletir em um prejuízo de mais de R$ 300 milhões aos cofres públicos. A ofensiva foi organizada pelo Departamento de Polícia Especializada (DPE) da PCCE, com o apoio da Secretaria da Fazenda (Sefaz), e contou com a atuação de 160 policiais civis. Dentre eles, 40 delegados de várias delegacias especializadas.

Outros dois criminosos seguem foragidos. Um deles é o chefe do bando: Jovilson Coutinho Carvalho, com dois mandados de prisão em aberto, que começou a atuar no mundo do crime em atividades de roubo de carga e criou essa sistemática criminosa. O segundo trata-se de Francisco José Timbo Farias, que atuava como uns dos operadores do esquema. “É questão de honra pra Polícia Civil e para as Secretarias da Segurança Pública e da Fazenda a prisão do Jovilson”, enfatiza Márcio Gutierrez. Caso alguém tenha informações sobre o paradeiro dos suspeitos, denúncias podem ser feitas para o disque denúncia da SSPDS, pelo número 181, ou para a Delegacia de Crimes Contra a Administração e Finanças Públicas (DCCAFP), pelos números 3472.6687 e 3272.6831. O sigilo é garantido.

Fonte: SSPDS


←  Anterior Proxima → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário