Em média, uma mulher foi assassinada por dia no Ceará durante 2018. O levantamento foi divulgado pelo Instituto Maria da Penha, com base nos dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Foram 463 Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) no ano passado. 


Em relação aos últimos três meses, houve uma redução de 14,50% no número de casos, em comparação ao mesmo período no ano anterior. Entre outubro e dezembro de 2018, 112 mulheres foram mortas no Ceará. Já no último trimestre de 2017, 131 casos foram registrados. Em Fortaleza, a redução no trimestre foi de 20%, em comparação ao ano anterior. Foram 36 casos contra 45 em 2017. 

Para o Instituto Maria da Penha, a atuação da Casa da Mulher Brasileira, favoreceu a diminuição. "Acreditamos que o início das operações da Casa da Mulher Brasileira, em Fortaleza, tenha impactado de forma positiva no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, no segundo semestre de 2018, mas não podemos esquecer o fato de o estado do Ceará estar imerso em crescente onda de violência motivada por lutas entre facções ligadas ao tráfico de drogas, em disputa por território", diz em boletim divulgado à imprensa. 
Entretanto, os declínios nos percentuais do quarto trimestre não impactaram no acumulado do ano. Ao todo, os assassinatos de mulheres cresceu 26,8%. "Essa triste realidade decorre da ineficiência e enfraquecimento das políticas públicas que marcaram por muito tempo a conduta do Estado em relação ao enfrentamento e combate a violência doméstica e familiar contra a mulher e também a crescente da onda de violência gerada pelas facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas", explica o IMP. 

Postar um comentário

 
Top