Uma jovem de 23 anos foi encontrada morta no início da tarde dessa quarta-feira (3) dentro de sua própria casa, no Bairro Castelandia, em Primavera do Leste (245 km de Cuiabá). A filha dela, de apenas três meses de idade, estava ao lado do corpo da mãe, sem nenhum ferimento.
Conforme o boletim de ocorrência, o marido da vítima – caminhoneiro – ligou para um vizinho por volta das 14h45 perguntando se ele tinha notícias de sua esposa. O homem alegou estar tentando contato com ela por telefone, mas sem sucesso.
Como o vizinho não tinha visto a mulher durante todo o dia, o marido pediu que ele fosse até a casa do casal averiguar. O vizinho pediu autorização para pular o muro, chamou pela vítima várias vezes e, como não teve resposta, entrou na casa pela porta dos fundos, que estava aberta.
Dentro da casa, encontrou a jovem deitada em um colchão, com uma faca cravada no braço e com a bebê de três meses ao lado do corpo.
Assustado, o vizinho ligou imediatamente para a polícia. Uma equipe foi até o local e encontrou a cena do crime. Um policial pegou a bebê no colo e constatou que ela estava sem ferimentos.
Com exceção à menina, todo resto da casa foi preservado do jeito que estava até a chegada da Polícia Judiciária Civil e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). O Conselho Tutelar foi acionado e a bebê ficou sob cuidado das conselheiras.

Sogra suspeita

Os policiais conversaram com o vizinho que encontrou o corpo e, segundo o boletim de ocorrência, ele disse ter conversado com a jovem na noite anterior. Ela havia contado que estava com medo que a sogra tentasse tirar sua vida.
Segundo o relato do vizinho à polícia, a vítima afirmou que a sogra suspeitava que a bebê não era filha legítima de seu filho. A moça, inclusive, já tinha uma medida protetiva contra a mãe do próprio marido.
A jovem teria relatado, ainda, que a sogra havia vendido um carro e que o dinheiro seria para contratar um assassino.
Na noite da terça-feira (2), o vizinho também presenciou a jovem ligando para o marido. Na ligação, ela teria perguntado se ele estava passando por uma avenida próxima à casa do casal, já que ela teria visto um caminhão parecido com o dele. O marido teria negado ser ele, dizendo estar em Rondonópolis (220 km de Cuiabá).

Presa em flagrante

Ainda na quarta-feira, horas depois do crime, a Polícia Civil prendeu em flagrante o casal de sogros da vítima. Eles foram autuados por homicídio qualificado.
Interrogados pelo delegado Pablo Borges Rigo, negaram o crime. A polícia sustenta, entretanto, ter provas que indicam a autoria.




Imagens captadas por uma câmera de segurança das proximidades da casa da vítima mostram o momento em que o homem sai do imóvel, por volta das 4 horas da manhã.
Ainda de acordo com a polícia, ele aparenta possuir transtorno mental. A gravação mostra ele indo, a pé, em direção a casa da esposa, sogra da jovem assassinada.
Conforme o delegado, em maio, a vítima registrou um boletim de ocorrência relatando injúria por parte de sua sogra. “Já na segunda-feira (1º) a suspeita e o marido registraram um boletim de ocorrência”, dessa vez contra a jovem, disse o delegado.
A alegação do casal foi que a nora teria ido até a casa deles e quebrado vários objetos do local.
As investigações continuam para total esclarecimento dos fatos, motivação, e conclusão do inquérito com indiciamento dos envolvidos.


Fonte: O LIVRE




Postar um comentário

 
Top